Falar verdade a mentir – ADIADO

imagem

Num mundo (o nosso) de fake news, perguntamos:
Na vida, o que é a verdade?
E no teatro?
O teatro a fazer-se vida, será espaço de mentira?
O ator para mentir, terá de ser verdadeiro?
Haverá mentiras piedosas?

Estas são algumas das perguntas que colocámos para iniciar o confronto: da mentira das personagens, para a verdade dos atores.
O texto de Garrett cruza elementos muito próprios de um tempo (séc. XIX) e de um espaço (Lisboa, capital do império).
Aqui se definem situações de poder. Poder individual e poder coletivo.
Usa-se a mentira para atingir os fins desejados: e ninguém fica impune!
Usa-se a mentira, como hoje se abusa da mentira.
Ela fez o seu caminho entre nós e com ela se atingem os fins mais obscuros na história da humanidade.

ANO

Estreou no dia 10 de novembro 2020, no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo.

DURAÇÃO

75 minutos (aprox.)

CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA

M/12

CRIAÇÃO

Nº 144
Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana

FICHA TÉCNICA

Texto
Almeida Garrett

Encenação
António Capelo

Interpretação
Alexandre Calçada
Alexandre Martins
Ana Perfeito
Elisabete Pinto
José Escaleira
Tiago Fernandes

Desenho de Luz
Rui Gonçalves

Figurinos
Cláudia Ribeiro

Cenografia
Cátia Barros

Música
José Prata


#VarazimTeatro | #CompanhiaCerta | #Teatro | #PóvoaDeVarzim | #Cultura | #ACulturaÉSegura | #TemporadaTeatral


Registe-se





Li e concordo com a política de privacidade