DEMOCRACY HAS BEEN DETECTED

imagem

“A democracia é a pior forma de governo, à exceção de todos os outros já experimentados ao longo da história.”
Winston Churchill

Diogo Freitas e Filipe Gouveia dão as boas-vindas a Vila Cheia, a capital de um país ficcionado, onde não existem leis ou muros que impeçam a entrada. Aqui, o sistema de saúde é eficaz e melhorará com a construção do novo hospital.
As visitas aos monumentos de ferro e betão são das principais atrações.
As ruas estão salvaguardadas pelos robots da FIA – Força de Inteligência Artificial, que garantem a segurança.
As únicas desvantagens são o declínio do sistema político cada vez mais corrupto e a comida – que poderá ter sabor a ração de cão.

Todos os elementos da equipa artística de Democracy Has Been Detected nasceram em democracia e pertencem à geração pós-25-de-abril-de-1974, pós-queda-do-muro-de-Berlim, pós-guerra-fria.

Com este espetáculo, discutem um possível caminho para o futuro, numa altura de fragilidade e ameaça, de sensação de fim e quando somos, cada vez mais, bombardeados com novas informações e tecnologias a uma velocidade alucinante e com um enorme impacto na forma como vemos o mundo.
Uma proposta de leitura histórica, social e política da sociedade atual e da imaginada no futuro, com os olhos e ouvidos no passado.

Ecoando em tempos de inverdade e ineficácia, o espetáculo assume-se como um grito de uma geração, tanto para fora como para dentro de si própria, um apelo à vivência plena da democracia, não a tomando como garantida ou assunto de outros.

DEMOCRACYHASBEENDETECTED
Direção: Diogo Freitas e Filipe Gouveia

FICHA TÉCNICA

CRIAÇÃO Diogo Freitas e Filipe Gouveia
DRAMATURGIA Filipe Gouveia
INTERPRETAÇÃO Ana Lidia Pereira, Daniel Silva, Diogo Freitas, Gabriela Leão e Joana Martins
INTERPRETAÇÃO E COMPOSIÇÃO MUSICAL Paulo Pires
DESENHO DE LUZ Pedro Abreu
DESENHO DE SOM E SONOPLASTIA Rafael Maia e Bernardo Bourbon
CENOGRAFIA Maria Manada
FIGURINOS Matilde Ramos
PRODUÇÃO EXECUTIVA Inês Simões Pereira
ACOMPANHAMENTO FOTOGRÁFICO Simão do Vale Africano
APOIO Teatro Nacional São João, Câmara Municipal de Lisboa e Polo Cultural das Gaivotas Boavista
RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS 23 Milhas/ Ílhavo, Centro Cultural Vila Flor/Centro de Criação de Candoso, Junta de Freguesia de Joane e Armazém 22
PRODUÇÃO Momento – Artistas Independentes
COPRODUÇÃO Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica e São Luiz Teatro Municipal

Projeto financiado pelo Programa de Apoio à Criação – Direção Geral das Artes – Ministério da Cultura

Registe-se





Li e concordo com a política de privacidade